Sistemas de
Pré-Tratamento

O tratamento químico antes da aplicação da tinta é a base de todo o sistema de pintura, pois é responsável por garantir a resistência final do produto contra corrosão, desgaste excessivo das peças ou equipamentos, quando submetidos a esforços mecânicos, e proporcionar uma boa aderência da tinta ao substrato, sinônimo de qualidade ao produto final.

Este processo pode variar de acordo com o tipo de peça, bem como, o tipo de óleos e sujidades presentes no produto. Os processos básicos de pré-tratamento utilizados são o desengraxe, seguido de fosfatização, que pode ser, basicamente, por fosfato de ferro, zinco, zinco tricatiônico ou tecnologia nanocerâmica. Cada tipo de fosfato é mais ou menos adequado, a cada tipo de peça e material.

Pré-Tratamento
por Aspersão (Spray)

Sistema responsável pela preparação do substrato, trabalha com aspersão de produtos químicos direcionados através de bicos estrategicamente posicionados, promovendo a limpeza e preparação da superfície das peças antes da pintura.

Os tanques de produtos alimentam os bicos spray através de bombas, aplicando-o uniformemente nas peças. Depois de fazer a limpeza, o produto retorna para o tanque através de afogadores

Trocadores de calor submerso ou sistemas de boiler aquecem os banhos através de queimadores a gás. Os vapores provenientes do spray são succionados através do conjunto de exaustão, onde os retentores de gotas bloqueiam as partículas líquidas, passando somente o ar para o ambiente.

Sistema de Pré Tratamento (Spray)

1Boiler – Rede de aquecimento

O Boiler trabalha em conjunto com o queimador e é responsável pelo aquecimento  do produto químico dos tanques que necessitam de aquecimento. O controle de temperatura do boiler é feito por duplo termopar, um fica responsável pelo boiler (95ºC) e outro pela tubulação de recalque do boiler (85ºC).

2Separador de óleo

Tem por objetivo a remoção de óleo sobrenadante do banho de desengraxe proveniente da limpeza das peças.

3Tanque de desengraxe

A função do desengraxante é remover todos contaminantes como óleo, graxas e sólidos de superfície da peça para garantir aderência da tinta no substrato. Nesta fase, a peça é “lavada” com uma solução alcalina aquecida, visando à remoção de contaminantes que foram agregados à peça durante a fabricação.

4Pré-mix

Neste tanque é realizada a pré-mistura entre o produto químico em pó utilizado como refinador e a água a fim de solubilizar para, posteriormente, ser misturado ao conteúdo do tanque refinador.

5Tanque de enxágue

Tem por finalidade a remoção dos resíduos das superfícies provenientes do estágio de desengraxe (óleo emulsionado e resíduos alcalinos) evitando contaminação dos estágios subsequentes do processo. Caracteriza-se por trabalhar em regime de transbordo contínuo para minimizar a contaminação do estágio posterior.

6Refinador

Sua função é neutralizar a acidez residual após o estágio de decapagem. Reage com íons residuais hidroxiliônicos anulando suas cargas positivas e apassivando a base do metal, além de criar uma camada molecular de cargas negativas que dificultam a oxidação do metal.

7Deposição de camada anti-corrosiva

Existem dois métodos para este processo: a “fosfatização” e a “deposição por nanotecnologia”. Ambas têm a função de depositar uma camada de cristais pequenos e insolúveis sobre a superfície, melhorando a aderência da tinta e convertendo a superfície metálica da peça em não-metálica.

8Filtro bag

Retenção de partículas sólidas dos banhos no processo. Através de elementos filtrantes tipo bolsa, fazem a remoção dos particulados. Possui manômetro para leitura de diferenciais de pressão de entrada e saída para identificar o saturamento dos elementos filtrantes.

Confira mais detalhes

Clique sobre a imagem para ampliar:

Pré-Tratamento
por Imersão

O processo de tratamento de superfície por imersão gera uma proteção anticorrosiva e de aderência para as peças. O sistema prevê uma sequência de banhos em tanques, com controle de tempo, temperatura, concentração de produtos químicos e controle de contaminação destes banhos.

O equipamento ainda conta com um sistema anti balanço em cada skid de peças (carro de transferência), o que faz a estabilização no transporte das peças sem que elas corram o risco de queda ou de colisão entre elas.

A vantagem desse tipo de sistema em relação ao pré-tratamento por spray é a formação da camada protetora em áreas de difícil acesso, como frisos, curvas e afins, o que traz uma uniformidade em toda peça pintada.

Sistema de Pré Tratamento por Imersão

1Entrada de peças

Para o carregamento adequado das peças no início da linha temos um cesto projetado com as necessidades do cliente.

2Carros de transferência

O sistema de movimentação é construído por carrosa transfer que fazem a translação e elevação dos skids ao longo do processo produtivo. Os carros são automáticos e seguem as instruções de programação que estabelexe o tempo em cada estágio, de acordo com a necessidade do processo.

3Diferenciais

Possui menor consumo de gás, homogeneidade maior entre uma peça e outra e é recomendada para:

  • Processos com decapagem
  • Peças com geometrias complexas
  • Aplicação de processos variados (fosfato/nano)

4Funcionamento do sistema

O processo de pré-tratamento por imersão possui praticamente os mesmos componentes que o pré-tratamento por spray. Acompanhe cada etapa do processo e os produtos utilizados na parte de pré-tratamento por spray (imagem acima).

Confira mais detalhes

Clique sobre a imagem para ampliar:

Start typing and press Enter to search