Estufas para
Processos Industriais

A Erzinger tem em seu portfólio uma grande gama de estufas para diversos processos industriais como secagem (peças banhadas), cura (tintas líquidas, e-coat / KTL) ou polimerização (tintas em pó).

Os equipamentos são desenvolvidos dentro dos mais altos padrões tecnológicos, garantindo um excelente desempenho, baixo consumo de energia e grande estabilidade de temperatura em todas as versões.

Estufas de
Secagem, Cura e Polimerização

As estufas de secagem são utilizadas após o processo de pré-tratamento. O conceito é acelerar o processo de secagem para que as peças sejam pintadas.

Já as estufas de polimerização são utilizadas após o processo de pintura a pó. O conceito é polimerizar a tinta, podendo ser programada pelo sistema CLP. A estufa de cura tem o mesmo princípio, mas para pintura líquida.

1Gerador de calor

O gerador de calor tem a função de promover a temperatura no interior da estufa de acordo com a temperatura setada no CLP. A chama é gerada através de um queimador de gás, e o conjunto de ventilação faz a circulação do ar no interior da estufa.

2Cortina de ar

São responsáveis por manter a temperatura da estufa minimizando perdas para o ambiente. As cortinas de ar funcionam através de um conjunto de ventilação que forçam o ar quente a permanecer dentro da estufa.

Estufa de Secagem - Render

3CLP

Todo o controle de temperatura da estufa acontece através de um CLP, onde é possível registrar algumas receitas para que a temperatura seja ajustada dependendo da peça que entra para secagem.

4Testes/ Homogeneidade

Ainda no desenvolvimento da solução nosso time de engenharia realiza a termografia da estrutura, garantindo ao cliente a eficiência real do equipamento quando instalado. Já na entrega da estufa são realizados alguns testes pela nossa equipe de assistência técnica que garantem homogeneidade na peça.

Um processo eficiente e sustentável

A concepção dos equipamentos pode variar de acordo com o processo estacionário ou contínuo
e as disponibilidades energéticas do cliente. Os equipamentos integram tecnologias baseadas
em sistemas de convecção por aquecimentos elétricos ou gás combustível ou sistemas de radiação
por mantas catalíticas infravermelho (IR).

Estufas com
Infra-Vermelho

A Estufa Contínua a Gás Infra Red é utilizada para a secagem ou polimerização de tinta, após o processo de pintura. As estufas Infra Red, tem sua transmissão de calor através da Irradiação. A irradiação térmica é uma forma de transmissão de calor, aonde um corpo pode absorver as ondas caloríficas que se propagam pelo espaço em forma de energia eletromagnética, aumentando assim sua temperatura. Como as ondas magnéticas se propagam no vácuo, a transferência de calor de um corpo para o outro ocorre mesmo se não existir material entre os dois.

1Exaustão

O ventilador de exaustão é acionado por tempo dependendo da temperatura Objetivo: remover possíveis vazamentos de gás e manter a estufa na temperatura desejada.

2Resistência

Após este aquecimento, a válvula solenóide libera o gás através do bico injetor para o interior da placa catalítica por tempo pré-programado (1 minuto).

3Vávula solenóide

Após este tempo os motores do aquecedor são ligados e iniciam o processo de irradiação, vindo a aquecer a estufa.

4Processo de irradiação

O exaustor instalado no teto da estufa ligará apenas quando a temperatura da estufa atingir a temperatura setada no CLP para poder remover o calor excessivo do interior da estufa. Após baixar a temperatura, ele será desligado pelo CLP.

Um processo eficiente e sustentável

O Painel Catalítico foi desenvolvido para gerar energia infravermelha de forma eficiente, usando o gás como combustível, aonde suas ondas podem ser moduladas de acordo com a temperatura da superfície catalítica. A energia infravermelha é dividido em três categorias de comprimentos de onda, medidas em microns (μm).

Os painéis catalíticos emitem uma gama de ondas electromagnéticas cujo comprimento é perfeitamente absorvida pela maioria dos produtos orgânicos. No caso dos revestimentos em pó, por exemplo, a energia infravermelha é absorvida perfeitamente em fase de polimerização catalítica, enquanto que nos tratamentos com tintas convencionais o comprimento de onda permite a evaporação rápida da água e solventes, garantindo um revestimento liso de alta qualidade, sem gerar tensões térmicas no substrato.

O modelo de painel catalítico Infracat, é caracterizado pela sua temperatura de superfície ser capaz de ser modulada a partir de 180° a 550°.

Start typing and press Enter to search